sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Tentando corrigir falhas no LP ou Áudio-Vinil

Em resposta a um e-mail, perguntando sobre curso de restauração.

Dando um nova lida no seu e-mail em deparei com uma pergunta não respondida.... Você perguntou: "Onde posso encontrar aqui no Rio, um curso de restauração em discos de vinil?"
Resposta: Não sei. Mas também te adianto: Áudio-Vinil, seja LP ou compacto, 7 ou 10", não tem restauração. Só a limpeza e a lavagem. O arranhão uma vez feito, jamais pode ser retirado. E nada pode ser passado em cima dos sulcos, seja gel, silicone; isso tudo atrapalha a reprodução e pode até desencravar a agulha do cantilever. Se a agulha está saltando ou engatando em algum ponto, só o que vale é a habilidade pessoal de cada um, não tem fórmula. Eu, claro, tenho meus macêtes... Já tirei muitas falhas, engatamentos e saltos (e também não!) e o que faço é o seguinte:
1. Primeiro, veja a natureza do risco: Se ele for perpendicular ao sulco, ótimo; se meio convergente, uns 45° mais ou menos, até aí tudo bem. Tem chance;
2. Agora se ele é paralelo ao sulco, ferrou! É o pior tipo de arranhão!
No primeiro caso, se o efeito é engate ou salto na música, no caso de engate, basta pressionar levemente a headshell p'ra frente, com o dedo para corrigir. Às vezes isso corrige o caminho da agulha no sulco logo de primeira, às vezes é preciso repetir várias vezes. Salto no sulco: aí você faz o contrário, segura a headshell levemente para corrigir o salto para a agulha não saltar e passar pelo sulco que devia passar. Mesma situação: Pode ser necessário repetir várias vezes.

Se em ambos os casos não resolver, pegue uma tampa de caneta bic e esfregue sua cabeça no sulco, no sentido dele; se não resolver, pegue a própria caneta e esfregue levemente fazendo um caminho que "force" a agulha a se segurar ou a saltar, dependendo do que produz o arranhão: se é engate, 45° para o lado esquerdo; se é salto, 45° para o lado direito. Vou te anexar uma figura.

Agora se o arranhão é o pior, ou seja, no sentido do sulco, além de tudo acima falado, esfregue mais a tampa da caneta, ou um metal de ponta arredondada (muito cuidado), a própria esfera da caneta... Se v. conseguir, terá tido sorte! Eu já cheguei até a remover material para tentar conseguir, mais aí v. também imprime um som, um ruído ruim no lugar do defeito... é escolher!

No mais, torça para que apenas uma ou algumas lavagens seja o suficiente para v. ter um LP sem problemas. Ah, uma lente microscópica de inspeção (10X) ajuda a identificar o risco, mas o melhor é um microscópio optico de 100X de aumento.

Um grande abraço,
Joaquim.


Atualizado em 19/12/2010.

E-mail: joaquim777@gmail.com

Blogs do editor: Busque no índice http://joaquimcutrimblogs.blogspot.com

3 comentários:

romarico selva disse...

Rapaz, tenho uma dica tb p arranhões quase irreparáveis. Super simples.O som nao fica 100% pq o lugar onde ta arranhado ja era,nao toca nunca mais,mas p o disco nao pular, pegue uma vela caseira e passe, no sentido dos sulcos,passa um paninho molhado p tirar o excesso e bota p tocar.A propria agulha vai se encarregar de tirar a parafina que ficar nos sulcos ,e a que ta no buraco vai fazer ela passar sem enganchar. E' isso, people. :)

Unknown disse...

Obrigada grande dica, consegui recuperar um disco que gostava muito.

simoneqclr lima disse...

Obrigada grande dica, consegui recuperar um disco que gostava muito.